Tipos de fundações

Tipos de fundações: escolha a ideal para a sua obra

Na construção civil, existem diferentes tipos de fundações que se adequam a obras de pequeno e grande porte. Escolher a estrutura ideal é o segredo para que a sua edificação tenha uma base resistente e estável.

Isso evita que você tenha problemas no futuro ou até mesmo gaste mais do que o necessário. Quer saber mais? Confira aqui quais são os tipos de fundações e qual a mais se encaixa na sua edificação.

Tipos de fundações rasas

Esse é um dos tipos de fundações mais usados em residências e edificações de pequeno porte. Isso porque, as cargas que elas suportam devem ser leves e a profundidade da escavação é de no máximo três metros. Caso contrário, a base fica instável.

A fundação rasa também é indicada para solos resistentes e sustentadas por técnicas como:

Sapata

A sapata é uma base que pode ser encontrada em forma quadrada, retangular ou trapezoidal. Devido às suas características, ela é indicada para suportar cargas pequenas de obras que estão sobre solo de argila rija, por exemplo.

Esse tipo de fundação é desenvolvido para que a armadura seja resistente às tensões de tração. Existem essas versões de sapata no mercado:

 

  • sapata isolada: com formato raso e dimensionado, é ideal para suportar cargas de apenas um pilar;
  • sapata corrida: ideal para suportar estruturas contínuas como paredes.

 

Radier

O radier nada mais é do que um alicerce raso, que funciona como uma laje em contato direto com o solo. Geralmente, essa estrutura é confeccionada à base de concreto armado protendido ou simples.

Por ter uma estrutura simples, ele é executado com rapidez e não requer grandes escavações. Contudo, quando o radier é usado em edificações grandes é preciso uma grande quantidade de concreto, o que pode onerar o custo da obra.

Tipos de fundações profundas

Por terem elementos estruturais complexos, as fundações profundas fazem a transmissão do carregamento por meio das bases ou superfícies laterais. Elas são recomendadas para edificações grandes, que exigem uma profundidade maior de 3 metros.

Na construção civil é possível encontrar três principais tipos de fundações profundas. Saiba mais:

Estaca Franki

A estaca Franki é um tipo de estrutura forte e de grandes dimensões. Devido a isso e à rugosidade do fuste, ela consegue suportar cargas altas sendo uma das grandes vantagens dessa estrutura.

Contudo, a cravação desse tipo de estaca é complexa e exige uma vibração excessiva. Isso pode afetar as construções vizinhas. Para evitar transtornos é indicado fazer a fundação nos canteiros isolados. Também é válido verificar se as edificações do entorno são resistentes.

Estaca de hélice contínua

A estaca de hélice contínua é recomendada para solos argilosos, siltosos e arenosos. Com ela, é possível fazer perfuração do terreno e injetar concreto através da haste central.

Por se tratar de um equipamento de grande porte, ela deve ser escolhida quando o canteiro de obras for amplo. Assim, a movimentação desse tipo de maquinário é feita de forma segura.

Microestacas

A microestaca é um dos tipos de fundação mais modernos que existem. Isso porque, essa estrutura tem sido aplicada em obras com fundações de difícil acesso. Normalmente, elas contam com diâmetros inferiores a 16 mm e são perfuradas no solo, por meio de camisas metálicas.

Para fortalecer essa estrutura e aumentar a resistência, podem ser aplicado cimento e argamassa na peça. Uma vantagem das microestacas é que elas têm um custo financeiro baixo e aguentam cargas elevadas.

 

Leia também: O que é alvenaria estrutural?

Siga nossa redes: Facebook e Instagram

Compartilhar

Leave a Reply

WhatsApp chat